8 perguntas e respostas sobre procedimentos estéticos injetáveis – Vogue

0
24

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

8 perguntas e respostas sobre procedimentos estéticos injetáveis (Foto: Getty Images)

Se existe uma área na Beleza que está sempre alta, com certeza é a de procedimentos injetáveis. Apesar da pandemia do coronavírus ainda não ter sido resolvida mundialmente, quando a vacina chegar para todo mundo, especialistas prevem um aumento na procura. E todo este otimimo vem da praticidade de técnicas que independem de cirurgias plásticas

Para ajudar a pensar sobre o assunto e tirar algumas dúvidas sobre o pré e o pós-procedimento, convidamos a farmacêutica bioquímica especialista em cosmetologia Dra. Joyce Rodrigues. 

Confira:

1. O que é preciso saber antes de realizar qualquer procedimento estético injetável?

É importante saber o que está buscando e com quem está buscando, além de alinhar a expectativa com a realidade. Esses procedimentos na área da Estética estão crescendo dia após dia e, principamente, por isso é importante atentar-se à formulação que será aplicada, questão da esterilidade das mesclas e claro, se esse profissional escolhido é capacitado para executar o processo.

2. Quem pode fazer?

Qualquer pessoa. Estamos falando de estratégias de tratamentos que podem ser realizados tanto para a prevenção quanto para reverter algumas condições que nos incomodam. Existem diversas possibilidades, como peelings injetáveis, bioestimuladores de colágeno, antioxidantes, cicatrizes de acne e por aí vai. 

3. Quais são os resultados esperados?

Hoje as pessoas estão buscando cada vez mais tratamentos que oferecem um resultado mais natural. Antigamente, procurava-se os profissionais com um modelo a seguir em mãos para ficar idêntica a alguma famosa, modelo, enfim. Isso já mudou. Hoje você tem à disposição diferentes tratamentos estéticos minimamente invasivos que oferecem mudanças que fogem da cirurgia plástica. Uma coisa importante é associar de forma inteligente a formulação adequada à técnica e, claro, não esquecer da rotina em casa de skincare.

4. Quais são as dicas sobre o que fazer em casa no pré e pós-procedimento?

Antes de realizar qualquer procedimento, é importante atuar na preparação da pele, mas,
dependendo do tratamento, esses cuidados mudam. Para rejuvenescimento, por exemplo,  o ideal é começar com uma limpeza de pele, se comprometer com uma rotina skincare (invista em um bom sabonete antioxidante, um sérum de Vitamina C e um FPS com PPD alto). Para o pós de um microagulhamento, por exemplo, recomendo o uso de um sabonete que atue na função barreira da pele e que equilibre e microbiota cutânea, um sérum com vitamina C que potencialize a ação anti-inflamatória, nutricosméticos antioxidantes, vitamina E para melhorar a cicatrização e elasticidade da pele e ativos com propriedades anti-inflamatórias, como o óleo de peixe.

5. Existem perigos em relação aos procedimentos?

Eles não oferecem perigo desde que sejam feitos por profissionais qualificados e capacitados, com mesclas 100% estéreis. Esses são os únicos segredos.

6. Dá para voltar atrás caso o resultado não seja o esperado?

Até dá, mas depende do tratamento, técnica e formulação utilizada.

7. Quais são os erros mais frequentes na hora de cuidar?

Ignorar o uso de filtro solar, não realizar a rotina adequada e solicitada pelo profissional, tomar sol e achar que apenas a aplicação em cabine fará a diferença no resultado final.

8. De quanto em quanto tempo eles devem ser repetidos?

Depende do tipo de tratamento e produto utilizado. Para cada estratégia há uma recomendação diferenciada. Para o microagulhamento, por exemplo, a cada 28 dias.



Fonte