Amanda Djehdian sobre explante de silicone dos seios: “Meu corpo pedia socorro” – Quem

0
22

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Amanda Djehdian realizou explante de próteses de silicone dos seios (Foto: Reprodução/Instagram)

Amanda Djehdian, 34 anos de idade, conversou com Quem sobre o procedimento de explante de silicone dos seios. A empresária e influencer, vice-campeã do BBB 15, contou que teve insegurança e receio antes de procedimento. “Não lembrava como eu era sem silicone. Coloquei as próteses há 14 anos, em 2006. Um dos motivos que me fez colocar [silicone nos seios] foi a total insegurança, de achar que não seria atraente se não tivesse seios grandes. Olhando minhas fotos antigas, pude perceber que meus seios eram lindos e não havia nada de errado”, afirmou.

Casada com Mateus Hoffmann, a ex-BBB falou ainda sobre a quarentena na companhia do marido e disse que o relacionamento ficou fortalecido. “Nós já trabalhávamos em home office e juntos. Fazemos tudo juntos. Para nós, essa convivência não mudou, só nos deu mais certeza que caminhando juntos, crescemos juntos”, diz Amanda, que também comentou como lida com a perda da audição do marido. Ele não escuta pelo ouvido direito após a retirada de um tumor na cabeça. “Adaptamos algumas coisas, eu sempre sento, ando ao lado esquerdo dele, para ele poder ouvir”, disse.

Leia a entrevista completa abaixo:

Quem: Quando decidiu realizar o explante das próteses de silicone dos seios?
Amanda Djehdian:
Há um bom tempo estava percebendo meu corpo pedir socorro. Não entendia o que era, o porquê, fazia exames e estava tudo bem, mas vivo há um bom tempo com fadiga crônica, dores musculares, hipoglicemia, desmaios, névoa cerebral. Sempre que me consultava não achavam o problema e então diziam que era estresse. Para piorar, estou com contratura capsular, passo 15 dias no mês (semana que antecede o período menstrual e durante a menstruação) minhas dores pioram, mal consigo dormir, e resolvi ir atrás e descobrir o que estava acontecendo comigo. Lendo bastante sobre o assunto, descobri a doença do silicone e optei pelo explante em bloco.

Amanda Djehdian passou por procedimento para explante de próteses de silicone dos seios (Foto: Reprodução/Instagram)

Amanda Djehdian passou por procedimento para explante de próteses de silicone dos seios (Foto: Reprodução/Instagram)

Teve receios e inseguranças?
Ah, com certeza. Não lembrava como eu era sem silicone. Coloquei as próteses há 14 anos, em 2006. Um dos motivos que me fez colocar [silicone nos seios] foi a total insegurança, de achar que não seria atraente se não tivesse seios grandes. Olhando minhas fotos antigas, pude perceber que meus seios eram lindos e não havia nada de errado.

Quem te aconselhou para o procedimento?
Eu acompanhei por uns dois meses os perfis @explantedesilicone e @perigos.do.silicone. Acompanhei relatos, conversei com meninas que já passaram por isso e, então, me consultei com alguns médicos que são especialistas em explante em bloco.

O que seria isso?
Não é apenas retirar as próteses. Precisa remover essa cápsula em volta das próteses.

Além deste processo a que foi submetida, como tem sido sua quarentena? Trouxe muitas reflexões para o seu dia a dia?
De fato, é um período que mudou o mundo. Passei a dar mais valor ainda para a vida, estender a solidariedade, empatia principalmente para quem mais precisa.

Amanda Djehdian (Foto: Roberto Trumpas/CG Comunicação)

Amanda Djehdian (Foto: Roberto Trumpas/CG Comunicação)

A convivência mais intensa com o marido trouxe novos desafios à relação?
Nós ja trabalhávamos em home office e juntos, fazemos tudo juntos. Para nós, essa convivência não mudou, só nos deu mais certeza que caminhando juntos, crescemos juntos.

Nas redes sociais, você falou recentemente sobre a perda parcial de audição do Mateus, seu marido. Como lidaram com isso? Acha importante falar sobre o assunto para que isso não seja um tabu?
Meses depois que nos conhecemos a cirurgia dele foi marcada. Já sabíamos que ele perderia a audição, pois o tumor que ele tinha [schwannoma vestibular], é um tumor originário do nervo craniano, que controla o equilíbrio e a audição e está localizado junto ao ouvido interno, na base do crânio. Foi uma cirurgia delicada e a recuperação foi puxada. Ele perdeu oito quilos, perdeu o equilíbrio, teve que reaprender a andar, reaprender tudo. Acompanhei toda a recuperação junto, acordava de duas em duas horas para dar medicamentos. Ele fazia fisioterapia duas vezes ao dia e determinou que se recuperaria rápido e assim aconteceu. Adaptamos algumas coisas, eu sempre sento, ando ao lado esquerdo dele, para ele poder ouvir. Dependendo do barulho no ambiente, eu preciso repetir algumas vezes para ele entender e lidamos da melhor forma. Quando vamos em lugares públicos, explicamos e todos colaboram.

Amanda Djehdian (Foto: Roberto Trumpas/CG Comunicação)

Amanda Djehdian (Foto: Roberto Trumpas/CG Comunicação)



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda