As verdades sobre o detox: seu corpo é capaz de fazê-lo sozinho! – 14/02/2021

0
19

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Por mais que você se alimente bem, opte por hábitos saudáveis, como a prática regular de atividades físicas, nenhum alimento ou produto é capaz de realizar, sozinho, um detox no seu organismo.

Nós, como profissionais, temos sempre que estar atentos a essas promessas, principalmente quando vêm de produtos industrializados, pois a palavra detox remete a tudo que nos “limpa” e nos deixa livres para fazer novamente tudo aquilo que nos fez mal. São festas, bebidas e comidas em excesso, uso prolongado de medicamentos prolongados. Muitos desses itens podem ser facilmente “apagados” do nosso organismo por meio da mensagem que o detox nos passa, mas isso não é verdade.

O processo de destoxificação (ou desintoxicação) é uma manobra natural do nosso organismo. Por isso quero auxiliar você, agora, a entender melhor e realizar um bom processo de detox sem neuras ou anseios de promessas que são perigosas.

O processo de destoxificação ocorre por processos sincronizados em alguns dos nossos órgãos, como rins, pulmões, fígado, intestino e até pele, mas o mais importante e de maior intensidade ocorre no fígado, onde o processo tem eficiência de quase 60% por causa de suas enzimas, que atuam no processo natural de destoxificação de segunda linha (a primeira linha ocorre primordialmente ainda no intestino —lembram-se da nossa matéria sobre microbiota?).

As toxinas que nos fazem mal e essas que os produtos e industriais tentam nos fazer entender que existem podem ser resultado de muitos fatores exógenos, mas também são resultados de processos endógenos, que já são previstos dentro do nosso funcionamento natural e que, por isso, nossos órgãos estão aptos a realizar a excreção delas.

A maioria das toxinas que nos atacam de forma exógena provém geralmente de: ar (poluição, fumo, locais com concentração de agrotóxicos ou químicos no geral, como em postos de combustíveis); alimentos e bebidas (industrializados, alimentos com aditivos químicos e não orgânicos) quando consumidos em excesso; toque, ou seja, pela pele, ao usarmos produtos com muitos aditivos químicos comprovadamente causadores de distúrbios na nossa saúde (como triclocarban, usado geralmente em sabonetes, Cocamina DEA, presente em produtos de limpeza domésticos, chumbo, BHA e BHT, fragrâncias e os bem conhecidos parabenos).

Todos esses itens que citei e por essas vias de entrada no corpo humano, com o passar do tempo e pelo excesso de uso e consumo ou exposição, causam sim malefícios à saúde. Eles geram as temidas toxinas que tanto nos fazem mal e podem não ser facilmente excretadas pelos nossos órgãos, mesmo sabendo que eles estão trabalhando arduamente para isso. É aqui que entra a chave do bom e positivo detox: entender e saber que é um processo natural do nosso organismo e que nosso principal papel é não atrapalhá-lo!

Quando a mensagem de que tudo fica perfeito quando realizamos um detox é passada, o indivíduo esquece que deve ter atitudes favoráveis para seu corpo como um todo e não apenas por um dia ou em um copo de suco verde. O bom detox é realizado diariamente, auxiliando seu corpo a manter os processos naturais o mais potente possível, sempre pensando em benefícios a longo prazo, pois no curto prazo (aqui e agora) ele está fazendo o seu melhor.

Então, Taise, tomar meu suco verde é ruim?

Claro que não! O que quero passar a você é a verdadeira ideia de que para que o detox do seu corpo seja um processo contínuo e real, que deixa você sempre saudável e forte, é importante ter determinadas atitudes constantemente, e não apenas em dias pontuais para abafar o estrago do dia anterior.

Atitudes que podem ser muito úteis no seu detox natural são:

  • Sucos verdes: aposte sempre em alimentos com coloração verde e verde-escura na sua alimentação, mas caso não seja um hábito seu comer em refogados e raladas, opte por um bom suco verde, assim você estará aumentando o consumo desses nutrientes que talvez não estariam na sua alimentação normalmente. Aposte em folhas, uma opção de fruta apenas, e não deixe de incluir alguma fibra, como linhaça triturada, psillyum, aveia ou farelo de aveia.
  • Aposte em uma alimentação orgânica sempre que possível, pois os agrotóxicos, aditivos químicos utilizados não foram pensados para a absorção no corpo humano e são eles que mais se acumulam em nosso organismo.
  • Procure estar sempre próximo a plantas: tenha algumas em casa, assim o ambiente se torna menos poluído e a exposição a poluentes através da sua respiração se torna menor.
  • Evite coisas que você já sabe que deve evitar (mas que é sempre bom reforçar na memória): álcool, fumo, medicamentos sem prescrição e necessidade, alimentos embutidos e que causam alergias ou intolerâncias, fumaça.
  • Outros itens que podem sempre ajudar: drenagem linfática (causa eliminação das toxinas por meio dos fluidos no sistema linfático), beber sempre água filtrada e não água mineral de garrafa plástica, fazer exercícios para eliminar essas toxinas através do suor (sem contar os benefícios que o exercício isoladamente já traz), e por fim, aposte em alimentos naturalmente potenciais para destoxificação (e reforço da saúde no geral) ao longo do seu dia: vegetais crucíferos (agrião, brócolis, couve-de-bruxelas, couve, couve-flor, mostarda, nabo, rabanete, repolho e rúcula), alho, chá verde, limão, própolis, alecrim e cúrcuma.

Gostou das dicas? Manda seu comentário lá no meu Instagram @taisespolti e não deixe de compartilhar essa matéria.



Fonte