Dia Nacional de Combate ao Fumo: Sérgio contava os dias sem cigarro em calendário

0
49

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Parar de fumar não é uma tarefa fácil para quem é viciado em nicotina, mas a força de vontade e o apoio da família podem ser os combustíveis no árduo combate contra o cigarro. Esse foi o caso de Sérgio Luiz de Oliveira que fumou durante 15 anos e, neste sábado (29), tem motivos de sobra para celebrar o Dia Nacional de Combate ao Fumo.

Há seis meses longe do cigarro, o colaborado da Unimed Campo Grande garante que a família foi o maior incentivo nos dias em que lutou contra a nicotina. Sérgio explica que a perda de um grande amigo foi outra situação que o motivou, e muito, a largar o tabaco. “Meu sogro fumou a vida toda, por conta disso teve problemas de saúde e faleceu. Perdi um grande amigo”.

Depois disso, os filhos de Sérgio, dois meninos de 9 e 5 anos, cobravam o pai para que parasse de fumar.

“O mais velho não perdoava, vinha e me dava àquela bronca, ele dizia: você tem que ter qualidade de vida. Já o pequeno me cobrava uma postura diferente. Minha esposa conversava comigo e pedia para que eu fosse ao médico. Eles ajudaram muito, antes e em todo processo”.

Largar a rotina do cigarro nem sempre é possível de uma hora para a outra. Neste período de pandemia, em que é preciso cuidar ainda mais da saúde, vale se esforçar para adotar hábitos de vida mais saudáveis. Especialistas afirmam que diminuir o número de fumadas por dia já é um bom começo. Para vencer esta batalha, o da Unimed CG Thiago Ribeiro Rey Molina informa que é importante ter perseverança e hábitos saudáveis.

“Já ouvi relatos de pessoas que tentaram, e falharam algumas vezes, antes de conseguir parar de fumar. A perseverança delas foi um fator decisivo para o sucesso. Aderir a uma rotina saudável também é fundamental. Procurar o hobby, realizar atividades físicas e ter uma alimentação saudável são fundamentais para o sucesso”.

“Outro ponto importante é evitar os lugares onde você tem costume de fumar ou tem contato com outros fumantes. Esses lugares devem ser evitados, pois estimulam o indivíduo a fumar, levando a conflitos internos desnecessários. Lembre-se, caso ache necessário ajuda, procure um profissional”, informa o profissional.

Com Sérgio a mudança também foi gradativa, aos poucos. Ele conta que foi reduzindo a quantidade de cigarros por dia até chegar o momento de parar por completo. “Em 10 dias já tinha parado 100%, não foi de uma hora para outra, foi de pouco em pouco até parar tudo. Até marquei a data, foi no dia 08/02/2020, é um dia muito importante, marquei no calendário e fui circulando as datas seguintes para me lembrar que consegui (conforme mostra a foto)”.

E o momento de mudança de hábito merecia ser dividido com aqueles que sempre estiveram ao lado dele: a família. “Contei para meus filhos, eles ficaram muito felizes, diziam que eu ficaria melhor, teria mais tempo de vida”.



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda