Feiras agropecuárias passam por transformação e se tornam digitais com pandemia | Grão Sagrado

    0
    42

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    Como a pandemia causada pelo novo coronavírus exige cuidados para evitar sua propagação, as feiras agropecuárias se tornaram locais de risco pelo alto giro de pessoas e aglomerações. Uma alternativa encontrada então foi o uso da tecnologia: a realização de feiras online.

    Um exemplo de evento que passa por essa transformação é a Expocafé, que acontece em Três Pontas (MG) há 23 anos. De relevância nacional para o setor cafeeiro, a feira ocorreu de forma totalmente online de 14 a 16 de julho de 2020.

    “A Expocafé é considerada o maior evento nacional de transferência de tecnologias para a cafeicultura e também um espaço para a troca de experiências e apresentação de novidades em máquinas e equipamentos”, afirmou Antônio Nunes, coordenador de Negócios da Expocafé.

    Vista aérea da Expocafé — Foto: Divulgação / Epamig Café

    Todo o conteúdo do evento permanece disponível na internet. Apenas a emissão de certificados acaba em 14 de agosto. “Em 2020, em função da pandemia, a feira foi realizada virtualmente, no mês de julho, e ficará online. A proposta era manter a realização do evento, mesmo que no formato virtual, para que não ficasse um hiato entre os anos de 2019 e 2021”, justificou.

    A Expocafé digital contou com a adesão de 40 expositores. Em três dias, a plataforma virtual contabilizou cerca de 12 mil acessos. Esses internautas não eram apenas do Brasil, mas de outros países como Estados Unidos, Canadá, Índia e da América Central, do Sul, Europa e África.

    “Os painéis temáticos de discussão ao vivo tiveram uma média de 500 acessos por dia. Os internautas também puderam acessar, por meio de vídeos, 14 dinâmicas de campo e 13 vídeos de dicas de pesquisadores e lançamentos de publicações da EPAMIG”, disse Nunes.

    Stands da Expocafé agora estão online — Foto: Divulgação / Epamig Café

    Ainda em agosto, será realizada a 16ª edição da Feira de Negócios Coopama (FENEC) também em formato digital. O evento começa dia 17 de agosto e irá durar cinco dias. “Estamos vivendo um momento delicado, porém não podemos deixar que a pandemia nos impeça de estar sempre ao lado do produtor. O agronegócio tem se destacado na economia brasileira e temos importante papel nesse cenário. A pandemia nos levou a um caminho sem volta, o meio digital”, falou a coordenadora de Marketing da Cooperativa Agrária de Machado (Coopama), Aline Borges.

    A coordenadora explicou como o cooperado pode realizar negociações. “Ele entra no site, faz seu credenciamento e navega nos estandes da cooperativa e de fornecedores. Em caso de interesse de compra, ele clica no ícone de mensagem instantânea e inicia o contato com nossa equipe comercial. Se ele preferir pode falar com nossa equipe por chat”, detalhou.

    Ainda segundo os organizadores, são aguardados para a 16ª edição da feira 70 expositores de máquinas, implementos, defensivos, fertilizantes e veículos. Todo material permanecerá disponível no canal da cooperativa na internet.

    Coopama também promoverá feira online em 2020 — Foto: Divulgação / Coopama

    Atendimento pelas redes sociais

    A “Rodada de Negócios” da Cooperativa dos Cafeicultores de Campos Gerais e Campo do Meio (Coopercam) é focada na negociação de insumos agrícolas no pós-colheita de café e também sofreu mudanças com a pandemia. “A rodada sempre foi aberta ao público. Por causa da pandemia, o acesso em 2020 será restrito somente aos cooperados”, explicou o gerente comercial João Paulo Alves de Castro. Toda a atividade da 13ª edição do evento foi direcionada para canais alternativos.

    “Os associados poderão fazer negócios por telefone, redes sociais, site e em lojas físicas. Os engenheiros agrônomos também farão atendimento personalizado, bastando que o cooperado faça o agendamento. Todas as medidas de segurança serão adotadas para o atendimento presencial como máscaras, álcool em gel, distância social e limpeza reforçada”, completou João Paulo.

    Outras cooperativas da região também reposicionaram seus eventos. É o caso da Cooperativa Agropecuária do Vale do Sapucaí (Coopervass) que também prepara uma feira totalmente online para o final de agosto. Já a Cooperativa Agropecuária de Boa Esperança (Capebe) ainda está definindo como será sua feira em setembro.

    Coopercam redirecionou seu evento para as mídias alternativas — Foto: Divulgação / Coopercam

    Uma nova cara de négocio

    Nem totalmente presencial e nem totalmente à distância. Os números da Expocafé 2020 mostram que as duas modalidades são complementares. “Acreditamos que, de agora em diante, teremos sempre as duas acontecendo ao mesmo tempo. Teremos eventos híbridos. Esse é um legado da adaptação pela qual tivemos que passar em razão da pandemia”, afirmou o coordenador de Negócios da Expocafé.

    Antônio cita um ponto positivo dos conteúdos estarem disponíveis online. “Se antes a programação técnica reunia média de 150 pessoas num auditório, na versão online das palestras tivemos média diária de 500 pessoas acompanhando. É gente de diversas localidades do Brasil e do mundo”, citou.

    Para o produtor rural Anivair Teles Rodrigues, que tem 26 hectares de café arábica plantados em Ibiraci (MG), ter um evento apenas online não permite o contato com os cheiros e sabores dos produtos servidos para degustação.

    “Numa feira online não tem como uma pessoa degustar um café. Sou produtor de café especial para cafeterias. O café tem sabor, tem aroma… Imagine um queijo sem a gente provar. Uma foto pode ajudar, mas sentir o sabor é diferente. A feira presencial tem essas vantagens”, comentou.

    Feira da Coopama será online e começa dia 17 de agosto — Foto: Divulgação / Coopama



    Fonte



    Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


    Lima & Santana Propaganda