Flutuantes são multados e embargados por diferentes irregularidades em Manaus | Amazonas

    0
    122

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    Dois flutuantes localizados no bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus, foram multados e embargados durante uma fiscalização feita pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), na sexta-feira (14). Segundo o órgão, animais enjaulados foram encontrados em um dos estabelecimentos fiscalizados.

    Um dos restaurantes flutuantes, localizado próximo à Praia Dourada, foi flagrado funcionando sem licença ambiental do órgão. Além disso, a equipe técnica constatou que o empreendimento fazia despejos de resíduos do banheiro diretamente no rio. O proprietário foi multado em R$ 10 mil e está proibido de realizar suas atividades.

    De acordo com o gerente de Fiscalização, Hermógenes Rabelo, o licenciamento pode evitar muitos danos ao meio ambiente e às pessoas.

    “A regularidade desses empreendimentos precisam acontecer, pois eles fazem uso de recursos hídricos. Além de fazerem despejos de resíduos de banheiros, óleos de cozinhas, também podem acontecer acidentes com os banhistas e até incêndio, caso a estrutura do flutuante não esteja de acordo”, informou.

    Hermógenes explicou também que outro flutuante, localizado no igarapé do Tarumã-Açu, aparentemente desativado, possuía seis gatos da raça “Persa” em condições precárias e confinados em gaiolas. O responsável foi multado e notificado para apresentar ao Ipaam um novo local adequado para os animais.

    O gerente informou que as fiscalizações irão ocorrer de forma contínua nos próximos meses, juntamente com o Batalhão de Policiamento Ambiental.

    A ação que ocorreu na última quinta-feira (13), e contou com a parceria do Batalhão de Policiamento Ambiental, faz parte da operação de fiscalização de diversos empreendimentos flutuantes solicitado pelo Ministério Público Estadual (MPE-AM).

    Os responsáveis pelos estabelecimentos têm até 20 dias para apresentar suas defesas junto ao órgão ambiental.



    Fonte