Programa de Inclusão Produtiva e projeto Novos Horizontes formam quase 500 pessoas em Volta Redonda

0
15

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Ações da Smac tem como objetivos geração de renda e inserção no mercado de trabalho. Cerimônia de entrega de certificados foi nesta sexta, dia 10

Quase 500 alunos dos cursos do Programa de Inclusão Produtiva e projeto Novos Horizontes, da Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac), participaram de cerimônia de formatura na tarde desta sexta-feira, dia 10, no Cine 9 de Abril, na Vila Santa Cecília. O evento respeitou todas as medidas sanitárias de prevenção à Covid-19, com aferição de temperatura e disponibilização de álcool gel na entrada, além do distanciamento social e uso obrigatório de máscara.

Entre as oficinas de inclusão produtiva estavam artes em customização e pedrarias, artesanato com feltros, materiais reciclados, vidros, MDF, curso de cabeleireiro, barbeiro, corte e costura, culinária, estética corporal, garçom e manicure. As atividades, para pessoas com mais de 16 anos, foram desenvolvidas em 25 unidades de CRAS (Centros de Referência da Assistência Social) de Volta Redonda.

Já o projeto Novos Horizontes, uma parceria com o governo federal pelo Acessuas Trabalho – Programa Nacional de Promoção de Acesso ao Mundo de Trabalho promove oficinas de orientações para ingresso no mercado de trabalho. O público alvo é formado por pessoas entre 14 e 59 anos inscritas no Cadastro Único e recebem Bolsa Família, Benefício de Prestação Continuada (BPC), entre outros.

Os objetivos principais das ações são fortalecer a autonomia econômica dos usuários, ampliando suas oportunidades de acesso ao trabalho remunerado. Geração de renda e inserção no mercado de trabalho.

Edilene Souza de Oliveira, que fez a oficina de Estética Corporal no CRAS Retiro, falou em nome de todos os formandos e confirmou a importância do Programa de Inclusão Produtiva. “Esta não é a primeira vez que procuro apoio nas oficinas do CRAS. Em gestão anterior do secretário Munir Francisco à frente da Smac, fiz curso de manicure quando me vi sem emprego e com uma filha de dois anos. Hoje, tenho meu próprio negócio e a estética corporal será incorporada aos serviços”, lembrou, agradecendo a oportunidade.

Já Juliana da Cruz Silva descobriu uma oportunidade de empreender aprendendo artesanato com material reciclado no CRAS Santo Agostinho. “Fiz uma peça de mosaico pela primeira vez e uma vizinha comprou assim que viu. Mesmo antes da formatura consegui outras encomendas”, disse. A professora Regina Célia explicou que a arte é feita sobre pedaços de madeira reaproveitados e as peças coloridas do mosaico são embalagens plásticas de produtos de limpeza e higiene pessoal. “O custo é quase zero e, com capricho, é possível ter muito lucro”, disse.

Muito feliz com a formatura dos primeiros 500 alunos após reassumir a Smac, em janeiro de 2021, o secretário Munir Francisco encerrou a cerimônia de formatura com discurso emocionado. Ele lembrou que deixou a cidade, em 2016, com 35 CRAS em funcionamento, com equipe completa, voltei em 2021 e encontrei todas as unidades fechadas.

“Hoje, são 27 CRAS abertos com todos os serviços disponíveis e, em breve, vamos voltar com o Salão da Cidadania e o Caminhão da Brinquedolândia. Esta solenidade me faz ver que a reconstrução da assistência social em Volta Redonda, iniciada em janeiro deste ano, já surte resultados e nos incentiva a melhorar cada vez mais. Agradeço ao prefeito Antônio Francisco Neto pelo apoio, à equipe de excelência da Smac, mas principalmente a vocês que confiam no nosso trabalho”, falou, parabenizando todos os formandos.

A cerimônia começou com apresentação musical de alunos da oficina de violão, ministrada pelo músico Jorge Marques, nos CRAS dos bairros Rústico e Açude e da Estação Cidadania, no Vila Rica/Tiradentes. Eles interpretaram “Beijinho Doce”, das Irmãs Galvão. Em seguida, todos os instrutores foram chamados ao palco, além dos componentes da mesa.

Ao lado do secretário Munir Francisco estavam a diretora do Departamento de Proteção Básica da Smac, Rosane Marques, a Branca; a coordenadora do Programa de Inclusão Produtiva e Novos Horizontes, Marlene Mota; além da instrutora de Estética Corporal, Kátia Fernandes; da coordenadora do CRAS Nova Primavera, Vânia Guedes; e a formanda Edilene Souza de Oliveira; que representaram todos os colegas no palco. Secom/PMVR Fotos de divulgação



Fonte