Tartaruga gigante volta a Itanhaém e deposita mais ovos

0
22

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

O biólogo do Instituto Biopesca, Rodrigo Vale, explica que trata-se de fato raríssimo e que chama atenção, já que há duas semanas a mesma tartaruga havia feito um ninho a pouco mais de 2 quilômetros dali.

“Agora temos 2 pontos de monitoramento e este segundo, nos dá maiores perspectivas já que o local possui melhores características em todos os sentidos do que o primeiro”, celebra o biólogo.

Assim como da primeira vez, a tartaruga gigante levou cerca de 3 horas entre a deposição dos ovos e o retorno ao mar, sob o olhar atento dos especialista do Biopesca e dos curiosos.

Os profissionais procuraram garantir que as pessoas que se aproximavam não utilizassem qualquer tipo de iluminação para que o animal não sofresse nenhum estresse e pudesse voltar ao mar com tranquilidade.

Os técnicos também fizeram a inspeção do ninho e encontraram os ovos, contudo não conseguiram estimar a quantidade.

A primeira aparição da tartaruga gigante em Itanhaém

Há duas semanas, quando a tartaruga esteve pela primeira vez em Itanhaém, técnicos do Instituto Biopesca marcaram o animal com uma anilha com um número de série, além de colher outras informações importantes. Dessa vez, os técnicos constataram que se tratava do mesmo animal, que mede 1,77m e pesa cerca de 300 quilos.

“Se trata de um animal adulto, com no mínimo 30 anos em razão dela já estar em fase de desova”, afirma Rodrigo do Biopesca.

Monitoramento

O Instituto Biopesca é uma das instituições executoras do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, por meio do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos. O projeto é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. O Instituto Biopesca monitora o Trecho 8, compreendido entre Peruíbe e Praia Grande.

Para acionar o serviço de resgate de mamíferos, tartarugas e aves marinhas, vivos debilitados, ou mortos, entre em contato pelos telefones 0800 642 3341 (horário comercial) ou (13) 99601-2570 (WhatsApp e chamada a cobrar). Para mais informações, acesse www.comunicabaciadesantos.com.br.

Com informações e imagem da Prefeitura de Itanhaém 



Fonte